Digital Consumer

Compartilho análise interessante sobre assunto que me parece relevante tanto em termos eventuais oportunidades de negócios ou investimentos, como para estarmos atualizados com possíveis tendências.

Sendo material bastante detalhado, recomendado principalmente para quem se interessa pelo tema. Vale também frisar que os autores são ligados à uma empresa, que já visitei pessoalmente há alguns anos, e cujas análises tenho acompanhado. Algumas das análises os levam a criar veículos de investimento para um público bastante restrito. Este compartilhamento não deve de nenhuma forma ser visto como incentivo para qualquer engajamento nestes produtos ou nas empresas analisadas!

O relatório aborda entre outros:

  • Como a digitalização impacta o “consumer business”
  • Como o consumidor digital  está remodelando os padrões tradicionais de consumo, aqui exemplificado através de empresas em analisadas pelos autores
  • Identificando “ganhadores” ligados à transformação digital

Continue lendo

Sucessão Familiar

Sem ter a mínima pretensão de esgotar este assunto complexo nestas poucas linhas, o artigo lido no Valor de hoje sobre Desafios de sucessão na gestão do patrimônio familiar me incentiva a convidar os amigos a curta reflexão sobre o tema. Se preferir, copie o endereço abaixo e cole na barra de endereços do seu navegador: http://www.valor.com.br/financas/5103254/desafios-de-sucessao-na-gestao-do-patrimonio-familiar

É um daqueles temas que muitos pretendem resolver quando chegado o momento, assim como o seguro de vida ou outras soluções disponíveis que podem ser absolutamente relevantes no planejamento consistente das nossas vidas financeiras. Como tantas coisas na vida, o timing, apesar de crucial, é um dos aspectos totalmente imponderáveis nas equações envolvendo o futuro e eventos que independem da nossa vontade. Portanto, quem será o primeiro a saber em tempo, quando será a hora certa para pensar e agir sobre temas como estes. Querer confiar o futuro na sorte, normalmente é bem aceito enquanto não há fato concreto negativo. É como o investidor que pensa não ter aversão ao risco, mas que certamente terá aversão a perdas…

Bem sabem os profissionais da área como reagem alguns dos seus clientes quando abordam o tema: “Xô, vira esta boca para lá”, “Não atrai desgraça”, “Quer me ver morto” (quando é parente…), etc…

Pensar sobre o fim da própria existência, popularmente chamada de morte, ou situações altamente indesejáveis como a incapacidade física ou mental para conduzir os nossos próprios destinos, para muitos é algo extremamente “sofrido” e desgastante. Então, vai se “empurrando com a barriga”.

Além das doenças, acidentes e da morte, é conveniente pensar nas possíveis dinâmicas familiares e seus desdobramentos prováveis em relação ao que se idealizou para o futuro do patrimônio.
Este não se limita a posses em dinheiro, imóveis e outros, mas também a valores pessoais, condutas, méritos, etc.. Nem tudo pode ser previsto ou regulamentado de forma absolutamente certeira. Todavia, o ótimo muitas vezes é inimigo do bom, que pode ser muuuuito melhor do que com diz o ditado, tal uma avestruz enfiar a cabeça na arreia….

Espero que seja inspirador e útil, e fico à disposição para aprofundar este e outros assuntos ligados à vida financeira pessoal, da família e ao desenvolvimento dos negócios desta.

Um abraço

Tobias Maag, CFP®

 

Fonte: Valor/Rentao Folino/XPI

DIVERSIFICAÇÃO

Compartilho abaixo artigo recém publicado no VALOR em resposta à pergunta de um leitor, sobre a oportunidade e risco de fazer investimentos no Brasil, e no exterior.

No mesmo contexto, veja também o artigo em anexo. Continue lendo

Planejamento Financeiro Pessoal

Para seu conhecimento, compartilho entrevista recente do Valor com Noel Maye, CEO do Financial Planning Standard Board (FPSB), órgão que está a frente da certificação CFP® globalmente. Tendo participado, sou citado. Continue lendo

Grupo de Estudos 2017 – Atlanta & Nashville

Compartilho o link para a programação prevista do 11. Grupo de Estudos com foco nos diversos temas relacionados ao planejamento financeiro pessoal e gestão de fortuna:

 http://infopinion.com.br/category/grupo-de-estudos/programacao/

 Fico à disposição para qualquer esclarecimento que deseje, e agradeço desde já compartilhar com pessoas do seu relacionamento para as quais possa ser de interesse! Vagas limitadas.

Espero que seja inspirador e útil, e fico à disposição para aprofundar este e outros assuntos ligados à vida financeira pessoal, da família e ao desenvolvimento dos negócios desta.

 Um abraço

Tobias Maag, CFP®

 

Fonte: InfOpinion

Global Inflation

O que pode parecer maravilhoso para uns, segue sendo motivo para não baixar a guarda de outros. Como em tantas anomalias, o reconhecimento precoce, uma anamnese responsável e holística, assim como a administração das medidas necessárias nas doses adequadas parecem ser o caminho para manter este fator da economia em patamares saudáveis.
É preciso levar em consideração tanto aspectos construtivos, como o crescimento almejado de uma economia, como também, os efeitos nefastos sobre o poder de compra e poupança, etc..

A discussão sobre o assunto é antiga, já tendo envolvido em “batalhas de ideias” entre grandes nomes da economia, dos quais aqui destaco apenas Milton Friedman (1912-1916) da escola monetarista de Chicago, e o economista inglês John Maynard Keynes (1883-1946), cuja obra mais celebrada por uns e criticada por outros salvo engano foi  a Teoria Geral do Emprego, do Juro e do Dinheiro.

Compartilho analise recente recebida sobre o panorama e visão do estado atual das coisas neste âmbito, deixando outras eventuais considerações sobre o assunto por conta dos muitos economistas que se debruçam sobre esta e outras questões que nos afligem, e qualificação acadêmica não tenho. Continue lendo

Global Inflation

O que pode parecer maravilhoso para uns, segue sendo motivo para não baixar a guarda de outros. Como em tantas anomalias, o reconhecimento precoce, uma anamnese responsável e holística, assim como a administração das medidas necessárias nas doses adequadas parecem ser o caminho para manter este fator da economia em patamares saudáveis.  É preciso levar em consideração tanto aspectos construtivos, como o crescimento almejado de uma economia, como também, os efeitos nefastos sobre o poder de compra e poupança, etc..

A discussão sobre o assunto é antiga, já tendo envolvido em “batalhas de ideias” entre grandes nomes da economia, dos quais aqui destaco apenas Milton Friedman (1912-1916) da escola monetarista de Chicago, e o economista inglês John Maynard Keynes (1883-1946), cuja obra mais celebrada por uns e criticada por outros salvo engano foi  a Teoria Geral do Emprego, do Juro e do Dinheiro. 

Compartilho analise recente recebida sobre o panorama e visão do estado atual das coisas neste âmbito, deixando outras eventuais considerações sobre o assunto por conta dos muitos economistas que se debruçam sobre esta e outras questões que nos afligem, e qualificação acadêmica não tenho. Continue lendo

Desafios & Oportunidades – LatAm

Compartilho considerações de Derek Sambrook (Panamá) sobre desafios e possíveis oportunidades para os países da América Latina, no contexto de um universo em constante transição entre a globalização e o protecionismo, aqueles que focam na retórico e os que transformam visões em fatos e avanços concretos.

“Pursuing protectionism is just like locking oneself in a dark room: wind and rain might be kept outside, but so are light and air.”

Those words were spoken by the Chinese president, Xi Jinping, when he attended January’s World Economic Forum in Davos, the first Chinese leader to do so. A reminder of the changing times. As America seems to have put involvement in South America on hold, except for building a wall along the Mexican border, the Chinese continue to strengthen their ties south of the Rio Grande; they do not believe in barriers of any kind and China is pushing trade deals, cementing relations rather than bricks. Continue lendo

 DCBE & IR 2017

Para residentes fiscais do Brasil que aderiram ao RERCT em 2016, este será o primeiro ano em que terão a oportunidade de atender às normas da receita federal e do banco central em relação a capitais mantidos no exterior.

A declaração de Capitais Brasileiros no Exterior (DCBE/BC) se destina às pessoas físicas ou jurídicas com bens e valores no exterior. Veja mais detalhes no boletim informativo abaixo de firma com a qual já tive a oportunidade de atender algumas famílias, em parceria. Continue lendo